Antônio Victor Lopes - fotos: erry Mesquita

Antônio Victor Lopes – fotos: erry Mesquita

Vários tiros na região da cabeça, além de lesões cuja origem será investigada, assim foi encontrado o corpo do comunicador Antônio Victor Lopes, de 24 anos, na manhã deste sábado, 24, na orla da cidade de Pilar, na região metropolitana de Maceió.

Victor foi morto com vários tiros e havia pedaços de tijolos próximo à sua cabeça, o que pode indicar que o jovem também foi agredido. A vítima saíra de casa na noite de ontem e seu cadáver foi encontrado por volta das 9h30 na orla da Lagoa Manguaba. Não há informações sobre os assassinos.

Quantos às motivações, o delegado Manoel Wanderley, titular da cidade, deve iniciar as investigações pelas atividades políticas da vítima. Dono de uma fanpage (Pilar Online), Victor Lopes era extremamente atuante nas redes sociais, com críticas bastante incisivas contra vereadores e ex-prefeitos.

Na rede social blogueiro já anunciava sensura

Na rede social blogueiro já anunciava sensura

De acordo com informações apuradas pelo Alagoas 24 horas, o blogueiro voltou à cidade há pouco mais de dois anos, após se ‘desentender’ com vereadores da cidade. O jovem ainda teria denunciado ter sofrido duas agressões, que não teriam sido formalizadas junto à polícia judiciária. Entre amigos, Victor é descrito como uma pessoa “polêmica”.

Natural da Bahia, Victor afirmava ser servidor da Prefeitura de Pilar, logo, partidário do atual gestor Carlos Alberto Canuto. A família ainda não informou detalhes sobre velório e sepultamento, que devem ocorrer neste domingo, 25.

Sindicato dos Jornalistas

A diretoria do SINDJORNAL, bem como toda a classe de jornalistas, vem a público emitir uma nota de pesar pelo falecimento do jovem Antonio Victor Lopes, na cidade do Pilar. Mesmo não tendo registro profissional, o jovem que era proprietário do perfil PILAR ONLINE, e prestava relevantes serviços de comunicação a população daquela cidade. Nós, enquanto comunicadores, lamentamos o assassinato brutal de um jovem que tomou para sí um compromisso com sua comunidade de passar informações e manter a sociedade em alerta sobre os fatos ocorridos no Pilar. Muito respeitosamente prestamos solidariedade à família ao mesmo tempo que em cobramos das autoridades a mesma competência nas investigações do assassinato do jovem comunicador, demonstrada em outras ocasiões. Julgamos ser importante esclarecer os fatos para saber se o crime tem qualquer tipo de envolvimento com a atividade que ele desempenhava, o que representaria um retrocesso e uma afronta a sociedade. A classe de comunicadores do Estado de Alagoas está em luto, com mais essa voz que foi calada de forma violenta. Que a justiça seja feita.

DIREÇÃO DO SINDICATO DOS JORNALISTAS PROFISSIONAIS DO ESTADO DE ALAGOAS

Por: alagoas24horas