Moinho de bolas, uma das partes da planta

Moinho de bolas, uma das partes da planta

A Cooperativa Mista do Garimpo da Cutia – COOMIC prevê que no começo do próximo ano possa começar o aproveitamento mineral através de uma parceria formada com pequenos investidores, a medida visa adiantar o máximo uma produção já que a grande parceria com uma empresa canadense não deu certo.

Não foi um ano fácil pra ninguém. Todos sabem da crise que afetou o país, todos os setores tiveram problemas, na mineração não foi diferente, mesmo assim a diretoria da COOMIC não desanimou e continuou a busca para implantar nosso projeto na Cutia como sempre anunciamos” comentou o presidente Raimundo Lopes.

A diretoria da entidade anunciou em março que até o final do ano estaria com o projeto em funcionamento, mas segundo os diretores devido a todos os problemas que enfrenta o país, não foi possível começar as atividades.

Raimundo Lopes chegou a ira  China atrás de parceria

Raimundo Lopes chegou a ira China atrás de parceria

Durante esse ano presidente fez várias viagens na tentativa de encontrar uma parceria para tocar o projeto: “fomos a alguns países, conhecemos tecnologias, discutimos com empresas interessadas, fizemos propostas e aguardamos resultado, tudo durante esse ano. Como o até o momento não recebemos respostas, partimos para o plano B”, comentou.

O plano ‘B’ consiste em unir pequenos empreendedores e investidores do Brasil, profissionais da área de mineração do Brasil e do Peru como foi apresentado na Assembleia que aconteceu em março e desenvolver o projeto.  Usando tecnologia peruana, capital e investidor de um lado, equipe de geologia de outro a cooperativa afirma que o grupo está formado para tocar o projeto na Cutia.

Agora queremos parabenizar a toda sociedade que aguardou pacientemente e com confiança torcendo, orando e incentivando essa diretoria e por isso não paramos um minuto, e o resultado foi positivo, estamos concluindo a fabricação de uma usina aqui mesmo na região. Nosso projeto é deixar essa usina toda no pé da obra para entrar 2016 com início de montagem da usina, conforme vocês podem ver nas fotos”, relatou o presidente.

Outra parte da planta de beneficiamento

Outra parte da planta de beneficiamento

Vocês sabem meus irmãos que não é fácil montar um projeto de mineração no Brasil, por isso sofremos bastante atrás das documentações, em Marabá-PA, Belém-PA e Brasília-DF, buscando as licenças que não são fáceis, são várias processos que algemam o andamento da mineração, por isso essa demora que impediu de funcionar ainda esse ano, é muita burocracia”, desabafou.

O presidente afirma que toda demanda documental que a diretoria deveria encaminhar para dar entrada nessas licenças do projeto foi feito, agora a entidade vai esperar passar o recesso de final de ano, e nesse meio tempo pretende deixar toda a usina na área do empreendimento no ponto de montagem, assim que saírem as licenças devem começar as atividades.

“Mais uma vez agradecemos a todos nossos irmãos garimpeiros sócios da COOMIC pelo companheirismo, amizade e confiança que vocês têm por essa diretoria, tenham certeza que Deus está no comando desse projeto e que tudo vai dá certo”, agradeceu o presidente Raimundo Lopes em nome de toda diretoria.

Felicitações de final de ano – Queremos aproveitar este momento para desejar a todos um Feliz Natal, cheio de paz, alegrias, amor, felicidade e que o ano de 2016, seja um ano nosso de conquistas e vitórias. Vamos juntos continuar unidos porque cada passo que damos é um passo rumo ao sucesso de nosso povo garimpeiro sócio da Cutia.

Esses são os votos e agradecimentos de toda diretoria,

Um forte abraço do seu amigo e irmão;

Raimundo Lopes,

natal-coomic