Pastor não teve chance de reagir

Pastor não teve chance de reagir

Por volta das 12 horas de quarta-feira (15) a polícia encontrou o carro Fiat Uno de propriedade do pastor da Igreja Assembleia Madureira, Raimundo Nonato. O veículo estava abandonado em uma rua de terra do bairro Linha Verde.

Raimundo foi morto na manhã do mesmo dia, por volta das 9 horas. Ele chegava a uma obra onde era empreiteiro e ao descer do carro foi abordado por dois homens sobre uma motocicleta, sendo que um deles efetuou cinco tiros contra a cabeça da vítima.
Ao constatarem a morte do pastor, um dos bandidos se apossou do celular do mesmo e do veículo, sendo que um fugiu na moto e outro no Fiat.
Suspeitas – A princípio, uma equipe de policiais civis liderados pela delegada Raissa Maria traçou duas hipóteses para o crime, uma delas seria o homicídio, a outra o latrocínio que horas depois foi descartado, haja vista que a polícia conseguiu recuperar o celular e o carro da vítima.
A delegada Raissa, que está respondendo pela Divisão de Homicídios no lugar do delegado Nelson Alves Júnior, atualmente de férias, informou que o crime ocorreu na rua X1 da 5ª etapa do bairro Cidade Jardim.
“O mais importante é sempre descobrir a autoria do crime, precisamos do apoio a população, o bairro é perigoso pelo fato de ser enorme em expansão territorial. Assusta o crime por ser a morte de um pastor, pois a maioria das mortes são de usuários de droga, criminosos. Atualmente, além de pastor ele trabalhava como empreiteiro de obras. Sabemos que eram duas pessoas, que efetuaram os disparos na região da cabeça, as cápsulas foram colhidas no local e serão enviadas para perícia”, ressaltou a delegada. Ela ainda acrescentou que a polícia necessita do apoio da população para elucidar crimes como esse, de alta complexidade.
Fonte: Vinicios Nogueira – Papo Carajás