Notícias

Polícia Civil deflagra 1ª fase da Operação Presépio em municípios do Pará

A Polícia Civil deflagrou, nesta terça-feira (06), primeira fase da operação “Presépio” para dar cumprimento a 42 mandados judiciais de busca e apreensão e de condução coercitiva. As investigações visam apurar desvios de recursos públicos e corrupção na Prefeitura de Marituba, município da região metropolitana de Belém. Foram cumpridos 22 mandados de busca e apreensão, em residências, empresas e órgãos públicos em Marituba, Belém, Ananindeua e Castanhal, além de 20 mandados de condução coercitiva em desfavor de servidores públicos e empresários. As informações foram prestadas pelo delegado-geral, Rilmar Firmino, e delegado Claudio Galeno, diretor de Polícia Especializada (DPE).

As investigações foram iniciadas há seis meses para apurar fraudes em procedimentos licitatórios para fornecimento de instalação e manutenção de postes de iluminação pública, em que a empresa que ganhou a licitação teria, em conluio com servidores, contrato com o município para esquema de fraudes em licitação e inexecução contratual.

As investigações são presididas pelo delegado Carlos Vieira, titular da Delegacia de Repressão a Defraudações Públicas (DRDP), vinculada à DRCO (Divisão de Repressão ao Crime Organizado). Para deflagrar a operação, o delegado solicitou medidas cautelares à Justiça para realizar busca e apreensão e condução coercitiva contra as pessoas envolvidas, direta e indiretamente, no esquema criminoso em apuração. As medidas judiciais foram expedidas pela juíza em exercício da Vara Criminal de Marituba, Anúzia Dias da Costa.

A operação teve como base o prédio do IESP (Instituto de Ensino de Segurança do Pará), na BR 316 em Marituba, onde as equipes policiais se concentraram durante a madrugada, e de onde saíram para cumprir os mandados judiciais. As cautelares foram cumpridas durante esta manhã desta terça por equipes da DRCO, da Diretoria de Polícia do Interior (DPI) e do Grupo de Pronto-Emprego (GPE).

A operação policial contou ainda com a participação de duas equipes de peritos do Centro de Perícias Científicas Renato Chaves que participaram em conjunto com os policiais civis. Todas as pessoas conduzidas foram ouvidas no IESP e depois liberadas. Os materiais apreendidos na operação também foram levados para o IESP e ficarão apreendidos para passar por perícias necessárias à investigação.

Veja também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios