CurionópolisNotíciasRegião

Queda de braço: Professores de Curionópolis deliberam Estado de Greve

Os professores da rede pública municipal de Curionópolis deliberam na tarde desta terça-feira (06), o Estado de Greve em razão da redução da carga horária dos professores concursados promovida pelo Governo Adonei. O Estado de Greve deve iniciar assim que o ano letivo for iniciado. A deliberação da categoria foi unânime entre os presentes.

A categoria também definiu que o Estado de Greve também está relacionado à ausência de amplas reformas que afetam as condições de tabalho de professores, diretores, coordenadores e alunos da rede pública municipal.

Greve – O Coordenador do Sindicato, Hebber Kennady destaca que a categoria decidiu porque o governo também não promove o diálogo visando cumprir os dispositivos contidos no PCCR (Plano de Cargos, Carreira e Remuneração) no que se refere a jornada de trabalho. “Temos vivenciado recentemente situações adversas que afetam o direito dos professores no que se refere a carga horária. Além disto, as reformas que estão sendo feitas continuam somente com as pinturas demonstrando a continuidade de um projeto de gestão que não  considera também a valorização dos servidores do magistério e das respectivas condições de trabalho” enfatiza.

Ele ainda acrescenta que a prefeitura deverá receber mais de 1 milhão de recursos da verba complementar da União. “É uma política similar ao do ano passado, recebe o dinheiro complementar não cumpre o PCCR na sua totalidade e faz uma maquiagem com a pintura. Agora, reduz a carga horária desnecessariamente, além de ser uma política ilegal” acrescenta.

Orientações – O SINTEPP Curionópolis orienta ainda os filiados que preencham o requerimento de ampliação quando iniciar a lotação, tendo em vista, que a preferência para ampliação será do concursado.

Salário – Ao final de mês de fevereiro, os salários dos professores se forem reduzidos, a categoria também sinaliza o início de uma greve que poderá impactar em um calendário letivo ainda mais atrasado.

“É a culpa de uma ausência efetiva de um diálogo com este governo que prometeu melhorias para a educação, mas não cumpre a função básica de valorizar os educadores e o espaço escolar como preconiza a lei” finaliza o Coordenador.

 Fonte: Assessoria de Imprensa – SINTEPP Curionópolis

Veja também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios