recibo-leite

Um dos recibos de pro-labore de Leite, na época o diretor chegou a ganhar o equivalente a dez salários mínimos por mês.

Sem motivo aparente um homem alvejou com disparos de arma de fogo Antonio Francisco da Silva, 59 anos, popular Leite, ex-garimpeiro e morador de Serra Pelada. O crime aconteceu por volta das 14h00 na Av. Pará próximo a residência do ex-vereador Joãozinho, em Curionópolis.

Segundo testemunhas não foi possível identificar o autor do crime, mas percebeu-se que ele estava só e que Leite teria tentando correr ao perceber a intensão do criminoso, mas não teve tempo e foi alvejado no peito com um tiro fatal.

No local do crime estavam os óculos da vítima e uma sacola com geladinhos. A Polícia Militar foi acionada, esteve no local do crime e empreendeu busca por informações que possam levar ao homicida.

Suspeita – Uma das coisas que chamou a atenção é que Leite não tinha desafeto era taxado de “pacato e tranquilo”, por isso alguns amigos e pessoas ligadas a Coomigasp acreditam que a morte tenha a ver com o período em que Leite passou atuando como um dos diretores na cooperativa no início da década de 2000, pleito de João Amaro Lepos, suspeita-se inclusive de “queima de arquivo”.

É importante ressaltar que essas hipóteses não são da Polícia, embora seja possível que as autoridades não descartem a hipótese durante as investigações. Mas essa cogitação partiu de algumas pessoas ligadas ao meio garimpeiro que conheciam Leite.

Inclusive apuramos que o ex-diretor estaria dando início a um processo litigioso para brigar por salários que deixara de receber na época em que trabalhava na entidade, fato comum na Coomigasp, já que vários processos tramitam na Vara Trabalhista.

Embora não seja possível relacionar nenhuma ligação, o crime ocorre bem no período em que é decretada a intervenção da Coomigasp, momento em que os nervos dos garimpeiros estão à flor da pele, tanto que os dois grupos que brigam pelo direito de dirigir a cooperativa tem se digladiado em batalhas judiciais e conflitos inflamados em sites na internet.

Outra suspeita – Também surgiu a suspeita que a venda de alguns terrenos em Serra Pelada tenha motivado o crime, essa também foi uma suspeita de populares que conheciam leite e que também conhecem a realidade na antiga vila garimpeira.