Keity Azeredo em vida

Keity Azeredo em vida

Os três suspeitos de espancarem a pauladas a jovem Keity Azeredo da Silva tiveram a prisão pedida à Justiça pela Polícia Civil do Rio. Alex Moreira Pereira, conhecido como Dril, Gabriel Souza dos Santos, o Maradona e Lázaro Luan Geronimo, o Real Madri, foram indiciados pelo crime de homicídio. O inquérito foi concluído pela DH (Divisão de Homicídios) de Niterói e enviado ao Ministério Público do Rio de Janeiro.

Os suspeitos teriam raspado os cabelos da jovem e a espancado com pauladas no início deste ano em São Gonçalo, na região metropolitana do Rio. O vídeo do crime foi amplamente divulgado nas redes sociais. A jovem não resistiu aos ferimentos e morreu.

No dia 11 deste mês, um menor foi apreendido por policiais do Batalhão de São Gonçalo (7º BPM) por ter o vídeo completo da tortura no celular.

A titular da Delegacia de Alcântara (74ª DP), onde o caso foi registrado inicialmente, Mônica Areal, afirma que só teve conhecimento do vídeo ao apreender o adolescente, de 15 anos, por porte de drogas.

— Eu ia liberá-lo, porque a quantidade era pequena e configurava apenas uso, mas um policial militar me mostrou a gravação no celular. Ele [o adolescente] confessou que estava no vídeo.

O vídeo divulgado nas redes sociais é apenas um recorte. No vídeo original, o homem raspa os cabelos da mulher e começa a sessão de espancamento com ela sentada em um banco. O adolescente preso na terça-feira (11) afirma que o motivo da tortura foi “uma fofoca sobre um menor” que a mulher teria feito.

O adolescente também confessou que faz parte do tráfico na favela da Linha, também em São Gonçalo. Segundo a delegada, ele foi apreendido por envolvimento com o tráfico.

Fonte: R7