Alepa – Comissão de Prevenção às Drogas se reúne com comunidades terapêuticas

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on google
Share on linkedin

Representantes das Comunidades Terapêuticas do Pará se reuniram na quarta-feira (27), com a Comissão de Prevenção às Drogas (Copred), da Assembleia Legislativa do Estado do Pará (Alepa). O encontro ocorreu na sala da Comissão de Fiscalização Financeira e Orçamentária (CFFO) e teve como objetivo avaliar as ações da Comissão e a eleição dos representantes das Comunidades Terapêuticas do Estado do Pará para o biênio de 2021/2022. Foram reconduzidos aos cargos, Nelcy Maranhão e Edwin Araújo, como presidente e vice-presidente das Comunidades Terapêuticas do Estado do Pará, respectivamente.

O presidente da Copred, deputado Fábio Freitas, abriu os trabalhos e disse que nos últimos dois anos a Comissão atendeu mais de 200 mil pessoas em todo o Pará. “Levamos palestra nas escolas, em comunidades terapêuticas e câmaras municipais. Foram vários assuntos relacionados às drogas que apresentamos, mas mostramos também a consciência da lei n º 13.840 /2019, que fala sobre a política nacional sobre drogas. As comunidades terapêuticas devem formalizar toda sua documentação, e com isso terão acesso ao recurso estadual e federal, para cada um que vive dentro da comunidade terapêutica. Somente com a regularização da documentação exigida é que a comunidade terapêutica possuirá a verba proposta na Lei. No Pará, apenas sete comunidades terapêuticas estão regularizadas”, disse Fábio Freitas.

“Há 27 anos passei por uma comunidade terapêutica, me envolvi com drogas aos 16 anos e foi por influência de colegas. Era só um cigarro, mas fui me acostumando e passei a fazer uso de outras substâncias. Foi a pior fase da minha vida, ainda bem que recebi apoio para deixar o mundo das drogas. Hoje ajudo aos que precisam”, disse Marinete Silva, 43 anos, casada e mãe de 3 filhos, que integra a Comunidade Terapêutica Projeto Gente Livre, em Salinas.

Aos jovens, ela deixou uma mensagem especial: ” Não experimente de maneira alguma. É uma vitória para os que saem desse mundo, mas infelizmente há os que não conseguem”, completou.

Nelcy Maranhão, representante das comunidades terapêuticas do Estado do Pará, entre elas a Fazenda Embrião, em Castanhal, falou da importância do momento. ” Hoje temos uma pessoa que defende e apoia o nosso trabalho. O deputado Fábio Freitas tem nos dado suporte, é essencial o trabalho da Copred. Somos vistos e temos força para seguir, e nossa meta é fazer com que as pessoas tenham noção do trabalho que é realizado. Ajudo 26 pessoas na Fazenda Embrião, mas há vagas para 38.Temos 30 anos de existência e nunca foi fácil, meu filho já precisou de ajuda. Como presidente das Comunidades Terapêuticas desse Estado vou lutar para que as pessoas sejam salvas”, afirmou.

As Comunidades Terapêuticas são entidades da sociedade civil que acolhem usuários de substâncias psicoativas, com a finalidade de apoiá-los a interromperem este uso, e a se organizarem para a retomada de sua vida social.

Sobre a Comissão de Prevenção às Drogas – Copred

Analisa e emite parecer sobre as matérias relacionadas ao uso de drogas em geral, e atua no sentido de promover, em todos os níveis, estudos e medidas que tenham em vista a prevenção do uso indevido de drogas.

Por Andrea Santos – AID – Comunicação Social
Fotos: Baltazar Costa

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on google
Share on linkedin

Comente com o Facebook

Mais de