Planos de saúde e hospitais particulares de Parauapebas devem aumentar número de leitos de UTI

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on google
Share on linkedin

MPPA recomenda também que planos e hospitais adquiram novos respiradores para usuários e EPIs para seus funcionários

Os hospitais particulares e empresas de planos de saúde privados de Parauapebas devem ampliar o número de leitos normais e de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI). Essa foi a recomendação do Ministério Público do Estado do Pará. No documento, assinado neste domingo (3) pela promotora de Justiça Aline Cunha da Silva, os hospitais são orientados também à adquirir novos aparelhos respiradores e Equipamentos de Proteção Individual (EPI) para seu funcionários. As empresas têm 5 dias para informar sobre as medidas adotadas.

Entre as empresas que receberam a recomendação estão a Unimed Sul do Pará, Hapvida, Bradesco Saúde e os hospitais São Sebastião, Santa Teresinha e Yutaka Takeda. Os hospitais devem garantir o atendimento aos seus clientes, ampliar o número de leitos e adquirir respiradores acoplados aos novos leitos. As direções desses hospitais devem comprar também máscaras, luvas, aventais, óculos de proteção, gorros e outros EPI para seus profissionais de saúde, agentes de segurança e de limpeza.

A promotora explica que a ampliação na capacidade de atendimento dos hospitais é uma medida urgente, pois o número de pessoas infectadas pelo novo coronavírus aumenta rapidamente. Só na cidade de Parauapebas, já existem 200 pessoas infectadas com o novo vírus, além de 13 óbitos pela covid-19. Se nada for feito, logo os hospitais não serão capazes de atender a demanda de pacientes.

Texto: Sarah Barbosa
Edição: Edyr Falcão

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on google
Share on linkedin

Comente com o Facebook

Mais de