Notícias

CASO AVANCO – ABAIXO ASSINADO PEDE APOIO DO MINISTÉRIO PÚBLICO

Tudo começou com a propagação de que 359 trabalhadores já estariam no canteiro de obras do projeto Antas North da empresa Avanco Resources em 17 de julho (veja aqui), a partir daí, moradores de Curionópolis se mobilizaram para cobrar que oportunidades de empregos fossem geradas também para o município.

Em 29 de julho os vereadores Cassiano Bezerra (presidente da Câmara) – PMDB, Ivan Pontes – PSC e Edilei Lopes – PP foram até o escritório da empresa em Parauapebas (veja aqui) e foram recebidos pelo gerente de projeto da planta de infraestrutura Otavio Monteiro que na conversa explicou alguns fatores que dificultam a instalação de um escritório em Curionópolis, dentre os quais, destacou a falta de acesso, já que segundo a empresa não havia estrada ligando diretamente o município à área do empreendimento.

Luís Azevedo e Otavio Monteiro representantes da AVANCO
Luís Azevedo e Otavio Monteiro representantes da AVANCO

A ausência de respostas concreta gerou reuniões onde a comunidade lotou a Câmara Municipal (veja aqui) e falaram dos seus anseios até que posteriormente, Luís Azevedo represente da empresa no Brasil veio ao município em 19 de agosto (veja aqui) onde se reuniu com os vereadores, prefeito e com uma comissão representando a comunidade e prometeram a instalação de um escritório da Avanco no município e contratação até dezembro.

Até agora nada, instalaram o escritório em setembro, pegaram currículos, mas não estamos vendo as contratações, só pessoas de Parauapebas”, comentou a engenheira ambiental Onelia Lima que espera por uma oportunidade de trabalho em seu município.

Momento de contratação em Parauapebas
Momento de contratação em Parauapebas

Devido à falta de contratação de mão de obra local por parte da empresa, a engenheira ambiental e o técnico em meio ambiente Jackson Souza resolveram fazer um abaixo assinado que foi redigido pelo secretário da promotoria de Curionópolis, Alessandro Ribeiro e levado em seguida para coleta de assinaturas, na manhã de hoje dia 11 o documento foi protocolado ao Ministério Público com 15 nomes inscritos.

O abaixo assinado afirma que o empreendimento “está prejudicando o município de Curionópolis”, uma vez que está instalado em Parauapebas. “Nós cidadão não estamos tendo nenhum benefício com o referido projeto, pois a empresa ignora a condicionante de priorizar a mão de obra local”, diz o documento que por fim pede intervenção do MP a fim de mitigar os impactos sociais.    

Onelia Lima e Jackson Souza no Fórum de Curionópolis
Onelia Lima e Jackson Souza no Fórum de Curionópolis
Abaixo assinado protocolado no MP
Abaixo assinado protocolado no MP

Veja também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios