Notícias

CURIONÓPOLIS – SEM RESPOSTA ALUNOS DA REDE ESTADUAL REALIZAM NOVA MANIFESTAÇÃO E FECHAM PA-275

Em seis meses essa é a segunda manifestação dos alunos das Escolas Estaduais Tancredo Neves e Almir Gabriel, a primeira aconteceu no dia 19 de outubro do ano passado (Veja aqui), e curiosamente as pautas de reivindicação são as mesmas, exceto o novo item que é a redução na carga horária com diminuição principalmente nas disciplinas básicas de português e matemática, segundo informadas pelos alunos e confirmado pelo professor da Escola Almir Gabriel João Santana.

Na manifestação da manhã de hoje, terça-feira dia 12 os alunos usaram o grito de ordem: “Alunos na rua, Jatene a culpa é sua”, questionando o abandono da estrutura física, falta de merenda escolar, transporte escolar e de servidores para auxiliar nos serviços gerais na cantina.

João Santana diretor da Almir Gabriel
João Santana diretor da Almir Gabriel

Tivemos merenda escolar que não durou 15 dias, e pior, nós alunos tínhamos que ajudar a lavar os pratos porque não tem serventes suficientes”, comentou uma aluna. A informação foi endossada pelo diretor da Escola Almir Gabriel, João Santana disse que atualmente só tem feijão na dispensa da escola.

No documento formulado pelos discentes estão listado os sete itens da demanda, são eles:

  • Redução na grade curricular comum (diminuição das aulas e/ou a suspensão de outras, a exemplo do inglês nos 2º e 3º ano);
  • A falta de merenda escolar;
  • Transporte escolar
  • A contratação de pessoas de apoio (servente, vigia, merendeira);
  • A reestruturação dos espaços pedagógicos (Laboratório de informática e multidisciplinar);
  • Instalação de quadro branco;
  • Reforma das Escolas Almir Gabriel e Tancredo Neves;

Assim que recebeu a demanda dos alunos a diretoria da Escola Almir Gabriel através do Coordenador do Departamento de Recursos de Tecnologia da Informação das Secretarias de Educação – D.R.T.I, Professor Enrique encaminhou ofício a Secretaria de Estado de Educação – SEDUC solicitando as melhorias na estrutura física da escola. No documento é pedida pintura, manutenção hidráulica, elétrica, telhado, bombas e climatização, não contemplando as demais pautas dos alunos.

Aqui quando chove molha a sala inteira, laboratório virou depósito, banheiros estão inutilizáveis, professores trabalham de forma insalubre, ainda utilizam giz e quadro negro, merenda escola não tem, transporte também não e ainda querem reduzir a carga horária, um absurdo”, comentou Erica Reis, aluna do 2º ano da Escola Almir Gabriel.

Alunos fazem crítica em cartazes
Alunos fazem crítica em cartazes

Nossa equipe teve acesso às duas escolas e registrou alguns dos problemas relatados, na Almir Gabriel banheiros estão quebrados conforme imagens, quadra poliesportiva deteriorada, bebedouros sem condições de uso, além da má localização já um  dos bebedouros fica exatamente na porta de um dos banheiros.

Na Tancredo a situação é similar, lá flagramos um amoutado de computadores e livros jogados onde deveria ser um laboratório, na cantina dispensa e geladeiras vazias e uma única funcionária, quadra de esportes descoberta, plástico revestindo janelas e banheiros sem condições de uso.

As imagens endossam as reclamações dos alunos que fizeram uma caminhada pelas ruas da cidade para chamar atenção da sociedade e também do Poder Público Estadual a fim de resolver o problema. Por fim os manifestantes fecharam a Rodovia PA-275 na saída para Parauapebas.  

Fila de carro se forma na entrada de Curionópolis
Fila de carro se forma na entrada de Curionópolis

 

 

 

 

 

Confira algumas fotos da atual situação das duas escolas.

 

Veja também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios