POLÍCIA CIVIL PRENDE ACUSADOS DE ESTUPRO E VIOLÊNCIA DOMÉSTICA EM MARABÁ

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on google
Share on linkedin

A Polícia Civil divulgou nesta quinta-feira, 16, o cumprimento de dois mandados de prisão preventiva referentes a crime sexual contra vulnerável e violência doméstica contra a mulher, em Marabá, sudeste paraense. As ordens judiciais foram cumpridas pela equipe da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (DEAM), do município. Um dos presos é Renato Brito Barbosa acusado de estuprar uma adolescente de 14 anos. O outro preso é Antonio América Barbosa que teve a ordem de prisão expedida por descumprir medidas protetivas de urgência determinadas pela Justiça em decorrência de processo de violência doméstica contra a ex-companheira.

De acordo com a delegada Ana Paula Fernandes, titular da DEAM de Marabá, que também apura crimes sexuais contra crianças e adolescentes na região, o preso Renato Barbosa é acusado de abusar da vítima de 14 anos desde que ela tinha 12 anos, em uma comunidade na zona rural do município. Inicialmente aos 12 anos, explica a policial civil, o acusado praticou contra a vítima os chamados atos libidinosos, que são formas de satisfazer as vontades sexuais, como apalpar ou abraçar, tocar partes do corpo humano, entre outros.

Segundo a delegada, aos 14 anos, ele praticou a chamada conjunção carnal na vítima – o ato sexual propriamente dito. Por causa disso, explica a policial civil, a vítima engravidou. O crime chegou ao conhecimento da Delegacia depois que a filha contou para a mãe que, por sua vez, procurou a Polícia Civil para registrar a ocorrência. Em decorrência da comprovação do crime sexual, a delegada representou pela custódia preventiva do acusado que acabou preso, na terça-feira, 14, em operação conjunta com policiais civis da Superintendência Regional de Marabá e Delegacia de Conflitos Agrários de Marabá.

VIOLÊNCIA DOMÉSTICA – No caso do preso Antonio Barbosa, a Justiça expediu mandado de prisão preventiva contra ele por ter desobedecido determinação de não se aproximar ou manter contato com a ex-companheira que foi vítima de violência doméstica cometida pelo acusado. Em face da denúncia de atos de agressão física por parte do preso, a vítima recebeu medidas protetivas de urgência. Assim, por ter descumprida a medida, a equipe da DEAM, ao receber a ordem de prisão, localizou o acusado que assim foi preso e está recolhido à disposição da Justiça de Marabá.

Por: Walrimar

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on google
Share on linkedin

Comente com o Facebook

Mais de