Notícias

SEXO – Mulheres são as maiores vítimas de crime contra a honra na internet

 

Depois do caso de uma jovem ter fotos suas em ato sexual postada no facebook – SEXO “SEM PRECAUÇÃO” CAUSA TRANSTORNO IRREPARÁVEL,  um dos assuntos mais falados das últimas semanas é sobre um vídeo que tornou-se conhecido em todo o Brasil e até em outros países, vídeo esse onde uma jovem é gravada fazendo relações sexuais, ao mesmo tempo que diz palavras para excitar seu companheiro. Vídeos como esses são normalmente compartilhados todos os dias através da internet e de aplicativos de celular, porém esse não foi qualquer vídeo, já que a jovem foi identificada, tendo fotos, perfil em rede social e número de telefone divulgados.

fran-001
Foto: Reprodução/WhatsApp

A jovem do vídeo trata-se de Francyelle, jovem de 19 anos,  por causa do vídeo, ela ficou mais conhecida como Fran. Segundos informações o vídeo foi divulgado e espalhado através de um aplicativo de celular (Whats App), pelo seu companheiro que estava também presente no vídeo, um jovem de 22 anos, mas em que nenhum momento mostra o rosto.

 

inquerito-caso-fran-650x650

Após toda a exposição causada por esse fato, Fran registrou um boletim de ocorrência na Delegacia Especializada em Atendimento à Mulher, em Goiânia – Goiás. O acusado, Sérgio Henrique, realizou essa divulgação após uma separação do casal, e com raiva, acabou divulgando quatro vídeos, juntamente com perfil do Facebook e número do celular da garota.

Caso Fran de Goiânia ficou conhecido também devido ao gesto de ‘OK’ que a garota faz durante um dos vídeos, relatando sobre a vontade da prática do sexo anal. Após isso, foram diversas as pessoas que repetiram o gesto, inclusive famosos como o cantor Leonardo, e os jogadores Daniel Alves e Neymar.

Inimigo íntimo

Faz parte do imaginário dos fãs que, no mundo das celebridades, as artistas bem-sucedidas em suas carreiras ganham rios de dinheiro, além de terem o mundo aos seus pés. Porém, pelo fato de não conseguirem lidar com o sucesso, muitas se envolveram – ou se envolvem ainda – com entorpecentes, bebidas alcoólicas e problemas existenciais. Mas, com a vinda das novas tecnologias de comunicação – como celulares equipados com câmeras de vídeo e internet – várias já se depararam com uma situação nada agradável. A saia justa de ter fotos ou vídeos em momentos íntimos divulgados na web. Entretanto, o que mais tem chamado a atenção de pesquisadores, é que este não é mais um ‘privilégio’ apenas das artistas famosas. A intimidação deixou o universo do tapete vermelho e se alastrou como um vírus na vida real.

O ato de fotografar ou filmar corpos nus ou seminus e depois postar o registro na internet através de e-mails, sites de relacionamento e torpedos de celulares está se tornando tão comum, que ganhou até um nome: sexting – junção de sex e texting. No bom e velho português seria algo como sexo e envio de mensagem por celular ou web. De acordo com o presidente da Comissão de Tecnologia da Informação da Ordem dos Advogados (OAB) Nacional, Alexandre Rodrigues Atheniense, os crimes de internet estão aumentando porque os autores acreditam que suas ações ficarão impunes. “O desconhecimento da existência de leis e métodos que podem efetivamente punir os infratores também é fator predominante”, analisou, acrescentando que as mulheres são as maiores vítimas de crimes virtuais contra a honra.

forcafranO caso ganhou ainda mais polêmica, quando foi descoberto que o homem era casado, e eles mantinham uma relação extraconjugal, sendo isso também do conhecimento da jovem.

O vídeo foi feito com o consentimento dos dois, mas Fran garante que as gravações estavam em uma pasta oculta no celular, e poderia apenas ser acessadas por senha, ou seja, o que aumenta a possibilidade que o autor do “vazamento” do vídeo só pode ser o Sérgio, caracterizando como crime de difamação com base na Lei Maria da Penha. O vídeo já foi visto por milhões de pessoas.

 

 

 

 

Veja também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios