Notícias

Mais investidores conhecem, em Brasília, o projeto da Ferrovia Paraense

O secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, Energia e Mineração do Pará, Adnan Demachki, apresentou em Brasília (DF) nesta terça-feira (31), o projeto da Ferrovia Paraense a diretores da Sanches Tripoloni, uma das mais tradicionais construtoras em atuação no Brasil, que estão interessados em investir no empreendimento. Da reunião também participou o diretor comercial da construtora, Eugênio Torres.

A Sanches Tripoloni está presente em todas as regiões do Brasil e, atualmente, executa obras de infraestrutura nas regiões Norte, Nordeste, Centro-Oeste, Sudeste e Sul. Também responde pela implantação e pavimentação da Rodovia BR-230 (Transamazônica) em território paraense; pela duplicação e restauração da Rodovia BR-364, no Mato Grosso, e pela terraplenagem de um dique na Hidrelétrica de Belo Monte, no Pará.

Com a central de administração em Maringá, no Paraná, e o escritório matriz na capital de São Paulo, a construtora emprega aproximadamente 2.200 funcionários. Atua, principalmente, na execução de obras de infraestrutura, e deixou sua assinatura em vários empreendimentos. Entre outros projetos, abriu e pavimentou rodovias e participou da construção de aeroportos, portos, ferrovias, instalações industriais, pontes, passarelas, viadutos, obras de saneamento, terraplenagem, drenagem e telefonia, além do setor de concessão de rodovias.

Celeridade – Impressionado com o projeto, Eugênio Torres disse que o grande diferencial da Ferrovia Paraense é a rapidez com que as decisões estão sendo tomadas, mas obedecendo fielmente a todas as exigências técnicas e ambientais necessárias. Eugênio Torres afirmou que gostaria de estudar mais a fundo o projeto, tendo como parceiros empresas da China, em regime de “joint venture “.

“Quando você desenvolve um projeto federal, as soluções são mais demoradas e há um conjunto bem maior de técnicos envolvidos, dificultando o desenvolvimento”, ressaltou o diretor da construtora. “No caso da Ferrovia Paraense, o Estado é o dono do projeto, e por isso ele anda, se desenvolve com celeridade e competência”, completou.

Para o secretário Adnan Demachki, “é importante mostrar o projeto, cada vez mais, a possíveis interessados, para que mais esforços possam ser somados e a Ferrovia Paraense vire uma realidade”.

Por Pascoal Gemaque

Veja também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios