Notícias

MARÇO: MÊS DAS COOPERATIVAS DE SERRA PELADA

Regimentalmente todos os anos no terceiro mês as cooperativas de garimpeiros de Serra Pelada realizam suas Assembleias Gerais Ordinárias – AGO, convocadas por Edital. Esse ritual já se repete a mais de 30 anos.

São nove as cooperativas de garimpeiros do Distrito Mineral de Serra Pelada, embora uma delas, a Cooperativa Mista do Garimpo da Cutia – COOMIC tenha sua área demarcada fora dos perímetros da vila de Serra Pelada também compõe o complexo mineiro.

A maior cooperativa com mais de 36 mil associados, que inclusive chegou a 50 mil, é a COOMIGASP – Cooperativa de Mineração dos Garimpeiros de Serra Pelada, que é também a mais cheia de problemas desde os processos judiciais que giram em torno do comando da entidade até os trabalhistas que emperram o desenvolvimento da cooperativa.

A COOMIGASP também foi a primeira a fazer parceria com uma empresa privada, chegou a iniciar uma planta de beneficiamento e um túnel para chegar ao minério, mas todo projeto foi ‘por água abaixo’, exatamente por causa dos impasses internos das diretorias.

Coomic foi a única a repartir dividendos
Coomic foi a única a repartir dividendos

Já a COOMIC, cooperativa da Cutia, vila a 18 quilômetros da sede do município de Curionópolis foi à única nesses 30 anos de cooperativismo a repartir algum dividendo com os associados. Os recursos foram fruto de um mine projeto de aproveitamento de Curimãs, resto de material já beneficiado onde ainda continha uma pequena quantidade de ouro.

O recurso dividido para os sócios da COOMIC, em um número de quase 9 mil, dos quais pelo menos seis mil estavam com sua situação estatutária em dias resultou em 81 reais para cada sócio, valor ínfimo, mas que representou um avanço.

É importante informar que organizar uma sociedade de 9 mil cooperados, vincular isso a um sistema financeiro e conseguir fazer com que os sócios em qualquer parte do Brasil consiga receber os valores sem nenhum custo extra não é fácil, tanto que levamos quatro meses para desenvolver o software, organizar o quadro social e por fim vincular a instituição financeira para fazer a distribuição”, comentou Raimundo Lopes, presidente da COOMIC.

Com exceção da COOMIC nenhuma das outras oito cooperativas repartiu ou tem uma forma concreta de dividir qualquer valor com os associados, algumas, inclusive nem área definida no Departamento Nacional de Produção Mineral – DNPM têm, e ainda sim realizam Assembleias, arrecadam os valores de contribuição e se quer apresentam algo apalpável para sociedade.

Veja também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios