Notícias

MINERADORA AUMENTA PARTICIPAÇÃO EM PROJETO DE COBRE E OURO EM CURIONÓPOLIS

A Lara Exploration informou  nesta segunda-feira (29) que recebeu US$ 500 mil da Tessarema Resources, empresa com quem desenvolve ativos de mineração em conjunto, referente ao projeto de cobre e ouro Curionópolis, no Pará. Exercendo essa opção, a Tessarema aumentou a participação no empreendimento em 11%, totalizando 60%. O restante pertence à Lara.

A Tessarema tem opção de elevar a participação no projeto Curionópolis em até 100%, desde que pague mais US$ 750 mil à mineradora canadense e coloque o empreendimento em produção comercial, processando no mínimo 500 toneladas por dia. Caso a empresa exerça essa opção, a Lara ficaria ainda com 2% de royalties tipo net smelter return (NSR).

O projeto Curionópolis tem uma área total de 15.548 hectares, que inclui o depósito Maravaia, cujo carro-chefe é o alvo Osmar. A Tessarema, que possui Guia de Utilização, pretende começar a extrair minério em Osmar, que tem recursos indicados de 2,14 milhões de toneladas com teor de 4,2% de cobre e 0,66 grama de ouro por tonelada, para a produção de 89,9 mil toneladas de cobre e 1,4 mil quilos, cerca de 45 mil onças de ouro. O teor de corte utilizado foi de 0,75% Cu.

Em comunicado enviado ao mercado, a Lara disse que a Tessarema segue avançando com o desenvolvimento do depósito Maravaia e planeja começar a extrair e processar material mineralizado do alvo Osmar. A mineradora apresentou o relatório final de pesquisa do empreendimento em setembro e espera concluir o estudo de viabilidade e o Estudo de Impacto Ambiental e Relatório de Impacto Ambiental (EIA/Rima) no primeiro trimestre de 2016.

O decapeamento já começou no alvo Osmar, do depósito Maravaia, dentro do projeto Curionópolis, para acessar material sulfetado que pode ser processado por meio de flotação. O material oxidado de superfície, como malaquita e azurita, está sendo estocado próximo à planta para ser processado no futuro.

Os equipamentos pesados, como britadores, moinhos, correias transportadoras e células de flotação, já foram pedidos pelas mineradoras e devem chegar ao site do projeto Curionópolis em março. O direito minerário referente ao depósito Maravaia, que faz parte do projeto, pertence à Mineração Maravaia.

Pelos 60% de participação que possui em Curionópolis, a Tessarema pagou um total de US$ 1,2 milhão, concluiu 2 mil metros de sondagem, entregou o relatório final de pesquisa ao Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM) e concluiu o relatório técnico NI 43-101.

Fonte: NMB

Veja também

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desabilitando o bloqueador de anúncios