COMERCIANTE RETÉM DOCUMENTOS DE IDOSO DEVEDOR E ACABA PRESO

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on google
Share on linkedin

A Polícia Civil prendeu em flagrante, nesta sexta-feira, 4, o comerciante Antônio José dos Santos Batista, de 46 anos, acusado de reter o documento de identidade civil, o cartão de benefício e a senha do aposentado Deusite Viana de Lima, de 68 anos, em Breves, na ilha do Marajó. O comerciante alega que o motivo de possuir os documentos era para quitar as contas que o aposentado possuía em seu supermercado.

Segundo as investigações realizadas pelos investigadores da Polícia Civil Diogo Torres, Dulce Brasil e Alexandre Costa, o comerciante sacava livremente o valor do benefício a vários meses. “Antônio Batista também não emitia as notas fiscais das compras, supostamente realizadas pela vítima, nem detalhava os produtos adquiridos em seu estabelecimento, além de negar a emissão de uma folha preenchida, a próprio punho, com o suposto valor total de cada compra ao idoso”, explica o delegado Artur Carlos Júnior, da Superintendência da Polícia Civil de Breves.

Nestes casos, explica o policial civil, a atenção deve ser reforçada para práticas de crimes como estes. “É missão da Polícia Civil combater não só aqueles crimes de maior gravidade e repercussão, mas também aqueles que atingem as classes vulneráveis como crianças e idosos”, ressalta.

O acusado vai responder pelo crime de retenção de benefícios de idosos, previsto no artigo 104 da Lei 10.741/03, conhecida como Estatuto do Idoso.

A pena prevista para quem retém o cartão magnético de conta bancária relativa a benefícios, proventos ou pensão da pessoa idosa, bem como qualquer outro documento com objetivo de assegurar recebimento ou ressarcimento de dívida, é de detenção de 6 meses a 2 anos e multa.

Ascom/Polícia Civil

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on google
Share on linkedin

Comente com o Facebook

Mais de