Criação de programa de estágio universitário será proposto na Câmara de Parauapebas

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on google
Share on linkedin

Duas indicações apresentadas por Marcelo Parcerinho (PSC) na sessão da Câmara Municipal de Parauapebas realizada na última terça-feira (14) propõem, respectivamente, a criação de um programa de estágio universitário remunerado e a alteração nos nomes das ruas dos novos bairros de Parauapebas.

Estágio

Marcelo Parcerinho – PSC

Proposto na Indicação n° 136/2019, o Programa de Estágio Universitário Municipal remunerado tem como objetivo capacitar estudantes e prepará-los para o mercado de trabalho. A ideia é que seja realizada seleção pública entre estudantes regularmente matriculados em cursos de nível superior nas instituições de ensino conveniadas com a Prefeitura de Parauapebas, a serem lotados nas diversas secretarias do município.

Na justificativa da matéria, Parcerinho argumenta que o estágio faz parte do processo de formação de todo curso de graduação e auxilia o estudante para se preparar melhor para o futuro profissional que o espera.

O estágio é uma forma de unir a teoria com a prática. Além disso, a experiência obtida durante esse trabalho aumentará as perspectivas profissionais, quando o aluno se tornar recém-formado. Com essa capacitação remunerada, o aluno ganha experiências no mercado de trabalho, enfrenta os desafios do primeiro emprego, começa a ganhar seu próprio dinheiro, estimula a área de atuação e tem contato direto com o meio profissional da área que estuda”, enfatizou o vereador.

Nome de ruas

Já na Indicação n° 137/2019, Marcelo Parcerinho pede que a prefeitura altere os nomes das ruas dos novos bairros de Parauapebas, tendo como base as reclamações da população de que as vias são difíceis de identificar e localizar, até mesmo com recursos de localização como GPS (Global Positioning System/Sistema de Posicionamento Global).

A situação prejudica os entregadores avulsos e até mesmo os correios, que por muitas vezes não fazem entregas porque não encontram os endereços informados. Muitos moradores desses bairros não recebem as notificações de multas em suas residências e por isso não conseguem recorrer das mesmas, vindo a prejudicar a população que precisa dos serviços”, relatou Marcelo Parcerinho.

Aprovação

As duas indicações foram aprovadas pelos demais parlamentares e serão encaminhadas para que o Executivo Municipal analise a possibilidade de colocá-las em prática.

Texto: Nayara Cristina
Revisão: Waldyr Silva
Foto: Kleiber de Souza / Ascomleg

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on google
Share on linkedin

Comente com o Facebook

Mais de