Sem licença, funcionários do Serra Leste serão remanejados

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on google
Share on linkedin

Em 2015, a Vale apresentou à Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas) o pedido de ampliação de sua capacidade de produção no projeto de minério de ferro Serra Leste, instalado no município de Curionópolis. Mas como não obteve retorno da Secretaria, a Vale, sempre que atinge a produção autorizada (6 milhões de toneladas/ano), paralisa as atividades no Serra Leste, e os empregados temem perder o emprego, já que a planta industrial fica ociosa mais cedo, a cada ano.

Em reunião realizada nesta sexta-feira, dia 12, o governador Helder Barbalho – MDB recebeu o representante da Vale, Antônio Padovezi, e argumentou a necessidade de uma análise rigorosa e responsável da Semas. O encontro aconteceu  com a participação do deputado estadual Chamonzinho, MDB, e do secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico do Pará, Iran Lima no Palácio do Governo, em Belém.

Sem dar definição sobre o projeto, que aguarda desde 2015, o paliativo encontrado foi transferir momentaneamente os empregados do Projeto Serra Leste, que está paralisado, para o Projeto Serra Norte, em plena atividade em Carajás. Helder Barbalho frisou que a análise da Semas deve transcorrer de maneira criteriosa, para o projeto obter a autorização que solicitou.

A população recebeu o informe por meio de vídeos nas redes sociais publicadas por assessores do deputado Chamonzinho. Com essa solução, funcionários que residem em Curionópolis e Serra Pelada terão mais horas de desolamento e readequação nos quadros funcionais no projeto em Carajás.

Empreendimento do Serra Leste
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on google
Share on linkedin

Comente com o Facebook

Mais de