Eliene Soares solicita pavimentação de acesso à Ufra e escolas no Nova Carajás e Tropical II

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on google
Share on linkedin

A vereadora Eliene Soares (MDB) apresentou três indicações na sessão ordinária desta terça-feira (4), sugerindo pavimentação de um pequeno trecho que dá acesso às dependências da Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra); construção de uma escola de ensino fundamental no Bairro Tropical II; e outra no Bairro Nova Carajás.

Indicação n° 171/2019

O pedido para pavimentação de 400 metros de estrada nas dependências da Ufra foi feito por meio da Indicação n° 171/2019, a fim de melhorar a circulação dos estudantes naquela instituição universitária. De acordo com a proposição, o referido trecho a ser asfaltado fica localizado entre a Rodovia PA 275 e a entrada da Ufra e dá acesso ao parque de laboratórios.

O perímetro sem asfalto é de intensa circulação dos estudantes de cursos diurnos da instituição, como Zootecnia, Agronomia e Engenharia Florestal, que se valem dos laboratórios para realização de aulas práticas e experimentos.

Segundo a vereadora, o campus local não pode custear a trafegabilidade pela realização do serviço em razão da limitação orçamentária para custeio e, mais recentemente, pelos cortes no orçamento das universidades impostos pelo governo federal.

“Vale lembrar que no orçamento deste ano do Poder Executivo estão previstos RS 39 milhões e 153 mil para abertura, recuperação, manutenção e pavimentação de vias na área urbana de Parauapebas. Por isso, o asfalto para os 400 metros de estrada nas dependências da Ufra é uma solicitação perfeitamente possível de atender por parte da administração”, reforça Eliene Soares.

Indicação n° 172/2019

No pleito para construção de uma escola de ensino fundamental no Bairro Tropical II, feito por meio da Indicação n° 172/2019, a vereadora sugere que o prédio seja construído numa área pública localizada na quadra 105 da Rua A-30.

Conforme explicou Eliene Soares, Parauapebas possui hoje mais de 45 mil estudantes matriculados na rede municipal de ensino. Devido a esse tamanho da população escolar, faltam escolas para atender com plenitude a todas as crianças e adolescentes.

“O déficit de escolas é mais sentido em bairros periféricos como o Tropical, onde este ano já foi entregue a escola Nelson Mandela, mas, mesmo com sua estrutura pujante, a referida escola não conseguiu receber toda a demanda da região”, esclarece a vereadora, acrescentando que a escola foi planejada cinco anos atrás, quando a demanda imediata da comunidade era de 700 estudantes, e foi erguida para atender o dobro do planejado, ou seja, 1.400 alunos.

Segundo ainda a vereadora, os recursos para garantia da obra podem sair dos RS 105.089.438,78 que o município, por meio da Câmara de Vereadores, conseguiu em acordo com a mineradora Vale em royalties atrasados.

Indicação n° 173/2019

Já o pedido para construir prédio próprio para a escola Milton Martins no Bairro Nova Carajás foi feito através da Indicação n° 173/2019, prioritariamente numa área pública localizada na quadra 170-A da Rua 9, para beneficiar cerca de 1.600 crianças e adolescentes.

Eliene Soares explica na justificativa da proposição que a Escola Milton Martins funciona em imóvel alugado, o que é um problema para o poder público, já que nem sempre é possível promover as modificações e adaptações estruturais necessárias para o atendimento aos serviços de educação.

“A construção de prédio próprio vai evitar os custos com locação de imóveis, que anualmente consomem cerca de RS 4 milhões do orçamento da Secretaria Municipal de Educação”, detalha Eliene Soares, revelando que a Semed tem pelo menos 19 unidades educacionais locadas para servir como escolas.

Texto: Waldyr Silva
Revisão: Nayara Cristina
Fotos: Kleiber de Souza / Ascomleg

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on google
Share on linkedin

Comente com o Facebook

Mais de