Pará ainda tem 400 mil doses de vacina contra a gripe

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on google
Share on linkedin

Segundo a Coordenação Estadual de Imunizações da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), 68 municípios paraenses (47%) já alcançaram ou ultrapassaram a meta mínima de 90% preconizada pelo Ministério da Saúde para essa campanha. Também é importante ressaltar que a cobertura total no Estado está em 84,76%, três pontos percentuais acima da nacional.

Apesar da Campanha de Vacinação contra a Gripe ter sido estendida a toda a população, a equipe técnica da Sespa continua preocupada com a baixa cobertura vacinal de crianças de seis meses a menores de seis anos de idade, que ainda está em 76,34%, e de gestantes com 78,96 %. Também preocupa a cobertura vacinal da população privada de liberdade (69,77%), a dos indígenas (85,51%), e a dos policiais civis e militares (43,71%).

Todos os demais grupos prioritários já atingiram a meta no Estado. Os grupos com melhores coberturas são o dos professores com 99,14%, das puérperas com 94,61% e dos idosos com 94,15%.

Na última sexta-feira (31), o secretário de Estado de Saúde, Alberto Beltrame, disse que a finalidade, agora, é ampliar o número de pessoas vacinadas no país e reduzir a circulação do vírus da influenza e os riscos de adoecimento da população. Com a continuação da campanha, ele espera que mais pessoas dos grupos prioritários se vacinem.

“Pois, quanto mais pessoas forem vacinadas, menor a circulação do vírus da gripe na comunidade, menor o número de casos. Isso leva à proteção da sociedade como um todo, inclusive os grupos que não se vacinaram”, explicou o titular da Sespa.

O secretário também fez novo apelo à população. “Nessa prorrogação de campanha, nós voltamos a fazer um apelo para a toda a sociedade do Pará, para que compareça às unidades de saúde para tomar a vacina. O objetivo é que consigamos concluir o estoque de doses que nós temos disponíveis e se consiga diminuir o número de casos de gripe em todo o estado do Pará”.

Alerta – Neste ano, no Pará, já foram notificados 485 casos de síndrome respiratória aguda grave (SRAG), com sete óbitos provocadas pelo vírus influenza, sendo cinco por influenza A/H1N1 e dois por influenza B, dois dos três tipos de vírus que podem ser evitados com a vacina que está sendo oferecida na campanha.

A SRAG é um agravamento de um quadro gripal, portanto, é muito importante que a população tome a vacina, que pode evitar a doença. O mal pode se manifestar de forma grave em pessoas que fazem parte dos grupos prioritários, principalmente, crianças, mulheres gestantes, idosos e pessoas com doenças crônicas.

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on google
Share on linkedin

Comente com o Facebook

Mais de