PMs da reserva farão segurança institucional do Judiciário

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on google
Share on linkedin

O governador do Estado, Helder Barbalho, e o comandante geral da Polícia Militar, coronel Dilson Júnior, receberam 110 policiais militares que estavam na reserva da corporação e foram reconvocados para ficar à disposição do Judiciário. O encontro ocorreu no início da tarde desta segunda-feira (18), na sede do Tribunal de Justiça do Pará (TJPA).

Em contrapartida, o TJPA devolveu às fileiras da PM 52 policiais militares da ativa, que estavam prestando serviços de segurança ao órgão e serão reincorporados ao policiamento ostensivo da capital e do interior do Estado. O ato foi possível graças a um convênio firmado entre os dois poderes, que visa à união de forças no combate à criminalidade.

O coronel Dilson Júnior ressaltou a importância da iniciativa no cenário atual, em que a corporação tem um déficit de quase 50% no seu efetivo. “Hoje, a PM do Pará deveria ter cerca de 30 mil policiais na ativa, mas dispõe apenas de 16 mil. Então, qualquer atitude que vise minimizar essa lacuna será valorizada. Este é um grande desafio que temos à frente e vamos resolver”, assegurou.

O governador, Helder Barbalho, pontuou que o convênio marca, também, uma mudança cultural nas relações entre os diferentes poderes, já que todos devem efetivar a sua parcela de contribuição no enfrentamento à violência. “Na governadoria e vice-governadoria, reduzimos em 50% o número de policiais disponíveis porque não víamos como justa a manutenção desses homens naquelas atividades, quando há um déficit tão grande de policiais nas ruas”, destacou.

O chefe do Executivo estadual também ressaltou a sensibilidade e o espírito de cidadania do Judiciário ao atender a demanda apresentada pelo Governo do Estado. “Esperamos que o ato do Judiciário sirva de exemplo e nos ajude a aumentar o policiamento nas ruas, pois um policial a mais faz diferença na pacificação da sociedade e na vida dos cidadãos de bem, que desejam viver dentro da lei”, frisou.

O presidente do TJPA, desembargador Leonardo Tavares, exaltou a parceria como demonstração clara de uma relação sadia entre as diferentes instituições de poder e de sensibilidade recíproca nas causas comuns ao povo paraense. “Estamos devolvendo à atividade-fim da Polícia Militar um precioso contingente especializado e, ao mesmo tempo, passamos a desfrutar da experiência e treinamento de policiais militares que haviam sido transferidos para a reserva e que agora retornam para missões de segurança institucional e defesa do patrimônio público do Judiciário”, resumiu.

Por Elck Oliveira
Fotos: Marcos Santos/AG Pará

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on twitter
Share on google
Share on linkedin

Comente com o Facebook

Mais de